Notícia

Exclusivo FLASH!

A ligação secreta entre António Costa e Marcelo

O primeiro-ministro, António Costa, dá-se com o presidente Marcelo desde jovem. Dos bancos da universidade e noitadas à boa relação de hoje entre Belém e São Bento.
Por Isabel Laranjo | 15 de abril de 2017 às 11:10
A cumplicidade de Marcelo e António Costa
Marcelo e Costa vestidos de igual durante a visita oficial à Colómbia
Antigo aluno e antigo Professor são agora primeiro-ministro e Presidente mas guardam as memórias da amizade antiga
O Presidente Marcelo e António Costa, sempre juntos e a não esconderem a relação de amizade. Aqui, na homenagem a Cristiano Ronaldo, no aeroporto da Madeira
A Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa será sempre uma das suas "casas". Foi aqui que conheceu António Costa, a quem deu 17 valores de nota final
O Presidente e o primeiro-ministro, em Paris, numa imagem que se tornou simbólica das boas relações entre Belém e S. Bento. A foto retrata, também, a relação de deferência do antigo aluno para com o eterno Professor
António Costa tem um grande respeito e admiração por Marcelo Rebelo de Sousa, que foi seu Professor na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. É notório, quando se observa de perto o comportamento do primeiro ministro para com o Presidente
Na política, Costa também aprende com Marcelo e habituou-se a ser mais descontraído, em público. Aqui, brincou com a jornalista da CMTV, na sequência do episódio, em França, quando Ronaldo atirou um microfone da estação por cabo a um lago
O pequeno Babush aos 3 anos de idade com o pai, o escritor Orlando Costa, no Jardim Zoológico de Lisboa
Em 1987, com António Guterres, outro elo de ligação entre Costa e Marcelo
Com somente 18 anos de idade, António Costa num congresso da Juventude Socialista
À semelhança de Marcelo, Costa também já alinha nas 'selfies' e é popular pelos sítios onde passa
Em 1989, Marcelo Rebelo de Sousa, quando se candidatou a presidente da Câmara Municipal de Lisboa e se tornou célebre pelo mergulho num Tejo, à época, perigosamente poluído
O atual Presidente, em julho de 1972, quando se casou com Cristina Motta da Veiga. Na foto, os noivos com os pais de Marcelo, Baltazar Rebelo de Sousa e Maria das Neves
Marcelo Rebelo de Sousa com os irmãos, António e Pedro, e a mãe, a assistente social Maria das Neves.
António CostaJPG
António CostaJPG
Cristiano Ronaldo, aeroporto madeira, georgina, Marcelo
Marcelo Rebelo de Sousa
Marcelo Rebelo de Sousa lembra-se perfeitamente de ver o jovem António Costa nos anfiteatros da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. 

É difícil esquecer os alunos que se destacam, sobretudo pelo brilhantismo académico. "Era muito bom aluno, acima da média. Era um aluno muito rápido, daqueles que toca de ouvido", partilhou o Presidente com a revista 'FLASH!', durante a visita oficial a Paris, no Dia de Portugal, em 2016.

Presidente e primeiro-ministro estiveram sempre juntos, durante os 3 dias que durou a visita. A 'FLASH!' testemunhou a amizade e cumplicidade entre os antigos Professor e aluno. Nota-se em António Costa uma admiração especial pelo antigo Professor e a vénia própria de eterno aluno. E continua a aprender com Marcelo: está mais descontraído na vida pública, bem humorado e até tira 'selfies'.

LICENCIATURA IRREPREENSÍVEL
António Costa acabou por licenciar-se em Ciências Jurídico-Políticas, em 1985, com média final de 15 valores. Um percurso académico irrepreensível e sem "chumbos" apesar de, na época, Costa já ser bastante ativo politicamente. Por exemplo, dirigiu, durante 2 anos, a associação académica. 

O Presidente sempre foi dos professores mais exigentes distinguiu-o com 17 valores, na cadeira de Direito Público Comparado. Orgulhoso, António Costa questionado sobre o assunto brinca: "Também foi mérito do aluno".

Certo é que é notório o laço afetivo que liga o fiel aluno ao distinto Professor. "Compensamo-nos. Eu sou hiperativo. Ele é hiperotimista", graceça o atual Presidente.

AS BORGAS COM OS ALUNOS
Daquela época, António Costa recorda ainda o Professor magro e rápido, que deambulava pelo estrado enquanto cofiava a barba e organizava grandes jantaradas e idas à discoteca com os alunos.

Marcelo acredita que a convivência estimula as pessoas para o sucesso. "Acho que o meu talento fundamental é o de ser um pedagogo. Quer dizer, o grande talento que recebi foi o de transmitir aos outros, de suscitar reflexões", comenta Marcelo ao seu biógrafo, Vítor Matos.

Nas noites de sexta, Professor e alunos divertiam-se pela noite de Lisboa. "Percorria as capelinhas com gosto e paga copos aos alunos", descreve Vítor Matos, na biografia homónima do Presidente. Antes, o jantar era muitas vezes no David da Buraca. O Plateau e a Kapital eram as discotecas de eleição, para um pé de dança com os mais jovens.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!

Mais Lidas

+ Lidas

Instagram

Instagram

Newsletter

Newsletter

Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável

;