Notícia

Dor

Pedro Lima fala de depressão e angústia em entrevista emotiva: "Tive momentos de angústia muito grandes"

O ator foi encontrado morto este sábado, 20, em Cascais. Tinha 49 anos. Em entrevista intimista à TV GUIA, em 2018, confessou drama da depressão.
Por Hugo Alves | 20 de junho de 2020 às 13:32
A vida de Pedro Lima em imagens
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima e Anna Westerlund
Pedro Lima e Ana Westerlund numa festa temática
Pedro Lima e Anna Westerlund
Pedro Lima e Anna Westerlund
Pedro Lima e Anna Westerlund
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Num dos mergulhos nos lagos: Pedro Lima e o Max
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima, Anna Westerlund
Anna Westerlund e Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima e Anna Westerlund
Pedro Lima e Anna Westerlund
Pedro Lima e Anna Westerlund
Pedro Lima e Anna Westerlund
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima, Anna Westerlund
Anna Westerlund e Pedro Lima

O ator Pedro Lima enfrentou um período de "angústia" e confessou tudo em entrevista à revista 'TV Guia' em janeiro de 2018. 

Recorde a entrevista emotiva do ator encontrado morto este sábado, 20, em Cascais. 

O Pedro apareceu recentemente muito mais magro em alguma fotografias. O que aconteceu?

Eu tenho um cuidado estrutural com a alimentação, mas como de tudo. E, às vezes, muita porcaria, afinal, tenho filhos em casa (risos). Tentamos sempre comer bem, de forma mais orgânica, mesmo que não seja aquilo que agora alguns colegas meus advogam...

Então nunca se apercebeu que estava mais magro?

[faz pausa e mexe na barriga...] Talvez quando deixei de fazer surf. Não me apetecia, andava pouco animado e talvez tenha sido isso. Talvez tenha perdido o apetite nessa altura...

Se calhar foi porque esteve de férias. Antes de 'A Herdeira' esteve bastante tempo longe da ficção...

[faz uma pausa e pensa] Uma das coisas que falei com a TVI quando renovei o meu contrato foi que precisava dar descanso à minha imagem, pois, nos últimos anos, tinha feito projecto atrás de projecto, além de ter estado a fazer teatro. E na altura combinámos que ia parar...

Parece ter sido um presente envenenado...

A minha intenção era poder respirar, ler coisas, aproveitar, mas tive uma reacção surpreendente: quando se passa 18 anos a trabalhar como eu fiz, com regimes de trabalho muito intensos, com desafios enormes, de repente parar... Tive uma reacção de descontrolo.

Como assim?

Comecei a questionar-me: o que queria, o que era, quem era... não tenho muita auto-estima, ou não tinha por mim e achava que nada era suficiente. Já houve pessoas que fizeram esta análise por mim e eu, agora, aceito-a de qualquer maneira. Descobri que tenho mais a tendência para me preocupar com o não ser do que o ser... Mas, felizmente, com a ajuda da família, estabilizei.

Foram um pilar?

Sim.

Disse há pouco que esteve uma altura sem surfar. Foi por isso?

Sim. Essa é a verdade. Foi um período de alguma preocupação minha. Mas que foi ultrapassado.

Como o fez?

Com um workshop em Espanha, com o Juan Carlos Corazza. Na altura, disse-lhe que o que estava a sentir – aliás, ele continua a ajudar-me – e o que estava a atravessar. Foi ele que me ajudou a esclarecer a minha cabeça.

Está em paz?

Voltei a curtir o surf, a família, o trabalho e a viver com naturalidade.

Hoje é um novo Pedro?

Depois deste período, diria, e vou ser ambicioso na frase, agora é que sou o Pedro.

Não era?

Andava muito preocupado em agradar, a corresponder a expectativas... Não estava a ser eu!

Esteve deprimido?

Se calhar. Não tomei antidepressivos... mas tive alguns momentos de angústia muito grandes. Não sei se isso é depressão ou não, mas agora estou mais equilibrado. Agora sinto-me novo. Claro que sei que vou ter mais momentos destes na minha vida.

A idade ajuda?

Não! Eu sou muito descomplexado com isso, mas acho que os 46 são uma idade difícil. Falei com algumas pessoas que já passaram por isso e descobri que é frequente alguns homens, quando chegam a esta idade, questionarem o futuro, o que estão a fazer... E percebi que sou apenas mais um. Se é crise de meia-idade não sei.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!
Anónimo 29.06.2020

Grande ator!

Emma Silva 22.06.2020

Quer encontrar uma garota por uma noite? Bem-vindo - www.3sex.club

Raul Ramos Rodrigues Rodrigues 22.06.2020

Sofreste a dor mais terrível. Aquela que é só nossa por opção. Sorrimos, brincamos, mas a alma sangra. Queremos ser como nós vêem e não como somos. Paz e agora descansa se desse lado o conseguires.

Xandra 21.06.2020

Que finalmente tenhas encontrado a paz q há tanto ambicionavas

Mais Lidas

+ Lidas

Instagram

Instagram

Newsletter

Newsletter

Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável

;