Notícia

Covid-19

Polémica das máscaras: Infecciologista português defende uso de echarpes ou cachecóis

O médico Jaime Nina exalta a importância de taparmos as vias respiratórias para travar a disseminação assintomática do novo coronavírus. Na falta de máscaras recorra-se a alternativas domésticas.
05 de abril de 2020 às 21:42
Inspire-se e faça a sua própria máscara de proteção
Máscaras de proteção
Máscaras de proteção
Máscaras de proteção
Máscaras de proteção
Máscaras de proteção
Máscaras de proteção
Máscaras de proteção
Máscaras de proteção
Máscaras de proteção
Máscaras de proteção
Máscaras de proteção
Máscaras de proteção
Máscaras de proteção
Máscaras de proteção
Máscaras de proteção
Máscaras de proteção
Máscaras de proteção
Máscaras de proteção
Máscaras de proteção
Máscaras de proteção
Máscaras de proteção
Máscaras de proteção
Máscaras de proteção
Máscaras de proteção
Máscaras de proteção
Máscaras de proteção
Máscaras de proteção
Máscaras de proteção
Máscaras de proteção
Máscaras de proteção
Máscaras de proteção
Máscaras de proteção
Máscaras de proteção
Máscaras de proteção
Há uma grande confusão em redor do uso ou não de máscaras de forma generalização para o combate à pandemia do novo coronavírus. Até aqui a Organização Mundial de Saúde e a Direção-Geral de Saúde têm defendido que as máscaras não são uma prioridade para travar a disseminação do vírus.

Na sexta-feira, houve uma reviravolta com a OMS a reconhecer a razão aos asiáticos quanto ao uso massivo das máscaras. O diretor executivo da OMS, Mike Ryan, assumiu pela primeira vez que a utilização de máscaras caseiras, em algumas circunstâncias, pode ser parte de uma estratégia no combate à Covid-19.

Por cá, também o infecciologista Jaime Nina, do Hospital Egas Moniz, insiste na importância de tapar as vias respiratórias para travar o contágio. No 'Sexta às 9' de Sandra Felgueiras, o especialista começou por referir que o País atrasou-se a equipar-se. "Continuamos a não ter máscaras. Compramos máscaras, porquê? Com tantas empresas têxteis que estão à beira da falência, fechadas, porque é que o Governo não requisita três ou quatro empresas e as põe a produzir máscaras?", interroga-se.

Mas, na falta dos equipamentos apropriados Jaime Nina defende que se devem usar alternativas caseiras. "Se podermos diminuir a dispersão do vírus, desde o escafandro até uma echarpe ou um cachecol colocados em frente às vias respiratórias, estamos a diminuir imenso a quantidade de vírus que andam no ar", referiu em declarações ao 'DN'.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!
Emma Silva Há 3 semanas

Olá, visite o novo site de namoro adulto - GetMeets.Com

Mais Lidas

+ Lidas

Instagram

Instagram

Newsletter

Newsletter

Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável

;